segunda-feira, 11 de abril de 2011

Space Ghost Costa a Costa: Manoel de Souza


Manoel de Souza nasceu em 1973 e é apaixonado por quadrinhos, tevê, literatura e cinema. Desenhista por formação, começou a carreira como assistente do cartunista paulista Luiz Gê. Depois entrou para o mundo dos fechamentos ferozes de revistas, onde tornou-se editor de arte de algumas publicações da Editora Europa, como a popular Mundo dos Super-Heróis. À frente da revista Mundo dos Super-Heróis, considerada atualmente a melhor publicação do gênero, Manoel de Souza coordena uma equipe de primeira e guarda planos e projetos para o futuro com muito carinho.

Antimonitor HQs: Qual foi seu primeiro contato com as HQs?

Manoel de Souza: Desde muito criança, com as revistas do Maurício de Sousa e da Disney. Depois, fiquei fascinado pelos gibis de super-heróis.

AHQs: Você ainda possuiu o seu primeiro gibi?

MS: Infelizmente não. Era um da Turma da Mônica em que eles estavam numa cachoeira. Lembro de alguns detalhes, mas é praticamente impossível reencontrá-lo. Não tenho informações suficientes.

AHQs: Quais são seus desenhistas preferidos?

MS: Vários. Geralmente aquela turma publicada nos gibis da Abril nos anos 1980: John Byrne, Frank Miller, Barry Windsor Smith... Fora os clássicos Kirby, Steranko, Ditko... São dezenas de nomes. Não caberia aqui.

AHQs: E os roteiristas?

MS: Outra dezena. Mas a lista é encabeçada pelo Alan Moore.

AHQs: Quem são seus heróis na vida real?

MS: São todos aqueles que conseguem viver honestamente do que mais curtem fazer.

AHQs: Qual é o seu personagem predileto? E uma difícil: Marvel ou DC? Qual é a sua favorita?

MS: Gosto do Capitão América, Homem-Aranha e Batman. Prefiro a Marvel.

AHQs: Qual é o seu livro de cabeceira?

MS: São vários. Um que me marcou bastante foi "Os Homens do Amanhã." Atualmente estou lendo a biografia do Lobão.

AHQs: Você já teve uma fase na sua vida em que comprava tudo o que via pela frente?

MS: Só compro o que gosto e evito desperdícios. Não sou fanático em completar coleções. Antes eu não tinha dinheiro para comprar o que queria. Agora tenho dinheiro mas não sobra tempo.

AHQs: Qual foi a pior coisa que você já com um gibi seu?

MS: Nunca tive problemas desse tipo.

AHQs:Você já sofreu preconceito por ler revistas em quadrinhos?

MS: Não.

AHQs: Como é sua rotina de leitura?

MS: Geralmente leio um pouco de manhã antes de ir ao trabalho e, à noite, antes de dormir. E sempre que sobra um tempo extra, estou com um gibi ou livro na mão.

AHQs: Falando um pouco sobre a Mundo dos Super-Heróis. De onde surgiu a idéia para criá-la?

MS: A história é longa. Quando comecei a desenhar em 1985, já bolava minhas próprias revistinhas. Nunca separei as coisas pois gostava de tudo: roteiro, desenho, edição. Depois virei fanzineiro no começo dos anos 1990, quando editava o Ovo, uma revista em xerox que fazia com meus amigos do colégio. Mesmo não trabalhando diretamente com Quadrinhos, fiquei anos planejando uma revista sobre o tema. Por volta de 2003 isso ficou mais sério, pois consegui convencer os diretores da Europa a criarmos uma edição especial da Revista dos Curiosos, publicação editada pelo Marcelo Duarte. Na tal edição, chamada Mundo Pop, eu falaria sobre cinema, séries de TV e – é claro – Quadrinhos. Esse foi o embrião da Mundo. Infelizmente a Revista dos Curiosos foi descontinuada e meu projeto ficou de lado. Dois anos e pouco depois consegui convencer os mesmos diretores a lançar um especial sobre o Superman para pegarmos rabeira na estréia do filme do Bryan Singer. Fiquei meses desenvolvendo o projeto, mas rolou outro problema: chegamos à conclusão que não era uma boa criar uma revista inteira sobre só um personagem pois isso poderia gerar problemas com os direitos autorais e licenciamento da Warner. Por conta disso, um mês antes do lançamento, tive que reestruturar completamente o projeto. Na hora fiquei muito frustrado, mas hoje vejo que isso foi ótimo, pois consegui deixar a Mundo do jeito que queria, com seções bem diversificadas sobre heróis e artistas de diversas épocas e países.
"Estes são estudos para as primeiras versões da revista que se tornaria a Mundo dos Super-Heróis. Ela surgiu como SuperGibi, depois virou Mundo Pop. Essas são experiências gráficas em que eu buscava maneiras de resolver as matérias de maneira mais informativa e com visual sofisticado", comentou Manoel.

AHQs: A equipe da Mundo é realmente muito boa. Quais os primeiros profissionais que você convidou para participar do projeto?

MS: Os primeiros foram o Antônio Santos e o André Morelli que me acompanham desde o início, mesmo quando nem havia a certeza de que a revista chegaria nas bancas. O Morelli aliás é meu braço direito hoje. Fora eles, tenho vários amigos de colégio na equipe como o Fransérgio Rodrigues, Celso Kodama e Tarsis Salvatore. Após o lançamento da Mundo #1, conheci diversos caras muito bons como o Maurício Muniz, o Jota Silvestre, o Eder Pegoraro, o José Salles, o Antônio Luiz Ribeiro, o Claudio Murena... Putz, é gente demais para eu me lembrar de todos. Peço desculpas antecipadamente se esqueci de alguém. Todos os envolvidos são importantes. Todo mundo dá o sangue pela revista.

AHQs: Qual foi o motivo das mudanças na revista já que a forma anterior fazia grande sucesso?

MS:Precisamos expandir a revista e conseguir mais público. Isso é que tornará a revista mais forte e duradoura. Veja o release da nova edição número 26, que marca a nova fase da Mundo:

Smallville --> Para marcar a nova fase da Mundo dos Super-Heróis, a matéria de capa da edição 26 será dedicada a Smallville, o seriado sobre as aventuras do jovem Superman que será encerrado este ano, após dez temporadas. “Parece uma escolha radical, mas não é. Smallville é a série originária dos quadrinhos mais longa e bem-sucedida da TV. É um grande exemplo do crossmedia”, afirma.

Manoel de Souza também avalia que os leitores vão aprovar as inovações. “Vamos manter nosso padrão de reportagens. A matéria será voltada ao público de quadrinhos e cultura pop, não aos interessados em fofocas sobre os atores”.

A edição vai manter as seções que consagraram a revista junto aos fãs de quadrinhos, como, por exemplo, a cronologia década a década do super-herói Thor (que ganha as telas dos cinemas no final de abril), um perfil do vilão Darth Vader, de Guerra nas Estrelas e a biografia do desenhista Alex Toth, entre outras reportagens.

Conteúdo da nova revista-->

A revista Mundo dos Super-Heróis 26 chegou em bancas dia 29 de março em São Paulo, Rio de Janeiro e outras oito capitais, com dois dossiês muito especiais: um sobre o seriado Smallville e outro com detalhes, década a década, do poderoso Thor.

O dossiê Smallville tem 20 páginas e esmiuça as tramas de cada uma das 10 temporadas da série. Inclusive muitos fatos ainda não mostrados na TV brasileira e capítulos sobre:

> A origem e os bastidores do seriado
> As inspirações tiradas dos gibis da Era de Prata (1956 até o começo dos anos 1970)
> Os aspectos em que a série é fiel ou não aos quadrinhos
> Os personagens da DC, alguns bem obscuros, que já apareceram no seriado
> Os atores do universo do Homem de Aço (Christopher Reeve, Margot Kidder, Helen Slater...) e suas participações especiais na série
> Seleção dos melhores episódios

O dossiê Thor tem 14 páginas. Traz detalhes da criação do herói e o início de sua mitologia nos anos 1960, mostra as grandes HQs das décadas de 1980 e 2000 além dos períodos de histórias ruins dos anos 1970 e 1990. Junto, há uma prévia do que esperar da versão cinematográfica do Deus do Trovão, que deverá chegar aos cinemas em 29 de abril.

Além disso, a Mundo 26 traz dois pôsteres centrais (41 cm x 27,5 cm): um com os principais personagens da série Smallville e outro com grandes capas da revista do Thor.

Outras Reportagens da Mundo 26-->

Criador: Alex Toth (10 páginas)
A carreira do grande desenhista que influenciou diversos autores de quadrinhos e criou alguns dos personagens mais famosos dos desenhos animados, como Space Ghost e Homem-Pássaro

Procurado: Darth Vader (6 páginas)
Ele é o vilão mais famoso do cinema, mas também teve passagens pelos desenhos animados, quadrinhos e games. Conheça toda a história de Anakin Skywalker

Heróis BR: Watson Portela (6 páginas)
Após quase duas décadas afastado das editoras, Watson retorna ao mercado de quadrinhos e conta detalhes de sua carreira numa entrevista exclusiva

Grandes revistas: Superaventuras Marvel (5 páginas)
Diversidade, qualidade e a presença de heróis como Demolidor, X-Men e outros marcaram a história dessa saudosa publicação da Ed. Abril

Action-figures (4 páginas)
Conheça as Hot Toys, figuras que levam o realismo ao extremo. O resultado impressiona

Sequência: Clássico da Ficção (4 páginas)
Nessa nova seção da revista, são mostradas quatro páginas na íntegra de uma HQ do Flash Gordon criada por Alex Raymond na década de 1930 e relançada recentemente no Brasil

Supergames: Marvel vs Capcom 3 (2 páginas)
O novo game reúne grandes heróis das HQs e dos games na batalha do século. Saiba os detalhes

Heróis da América Latina (2 páginas)
Tamakún, o Errante Vingador, e Kaliman, o Homem Incrível, surgiram no rádio, mas logo conquistaram os gibis

Galeria (2 páginas)
Uma seleção de desenhos de leitores comentada pelos quadrinhistas Renato Guedes e Adriana Melo, que dão interessantes dicas de aperfeiçoamento

Peneira Pop (6 páginas)
Detalhes da nova animação do Superman, sites bizarros, notícias do mundo dos super-heróis e fotos de eventos

Recebemos (4 páginas)
Resenhas de livros, quadrinhos e afins que chegaram à redação. Inclui tanto material de grandes editores quanto obras alternativas

ETC & Tal (1 página)
O editor Manoel de Souza comenta sua relação com dois filmes muito especiais: Superman I e Superman II

Distribuição -->

A Mundo dos Super-Heróis 26 será lançada em duas fases. A primeira será no fim de março em São Paulo, Rio de Janeiro e mais oito capitais. Depois, a revista será recolhida no fim de abril e voltará para as demais bancas do Brasil na primeira quinzena de maio.

AHQs: Por fim, gostaria de deixar algum recado aos fãs da Mundo e do blog?

MS: Obrigado pelo espaço. Convido todos a experiumentarem a nova Mundo. A edição ficou bem bacana e merece ser lida pelos fãs de cultura pop. Ela só vai perder em qualidade para a 27, que estou fazendo agora...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maniacos por DC Comics, poste aqui sua opnião!